Plantações comerciais de cogumelos silvestres na Nova Zelândia

Cultivo de cogumelos silvestres comestíveis no hemifério sul

 

As primeiras plantações de trufa negra na Nova Zelândia foram implementadas em 1987 em North Otago.

Duas dessas plantações foram em solos com pH alto (alcalino) e a terceira plantação foi estabelecida num solo com pH corrigido. O objetivo destas plantações foi testar a compatibilidade das condições naturais, clima e solo, ao cultivo deste fungo. As primeiras trufas foram recolhidas em 1993 com a ajuda de cães trufeiros. Após este sucesso, o investimento em plantações aumentou até aos dias de hoje. Em 2011 a produção anual de Trufa negra totalizava 100 kg apesar de existirem poucas plantações maduras. Uma vez que na Nova Zelândia os solos alcalinos não são tão comuns como na Europa, o pH teve que ser corrigido em diversas plantações. A mais ambiciosa consistiu na subida do pH de 5.3 para 7.6. Essa, bem como outras plantações de natureza semelhante, produziram trufas.

 

 

Vendo o exemplo da Nova Zelândia, a indústria florestal na Austrália viu potencial na produção de Trufa negra e começou a investir nesta cultura em 1990 com o objetivo de criar uma nova indústria produtiva e comercial. Após 9 Anos foram colhidas as primeiras Trufas negras. Devido ao intenso investimento nesta área, a indústria trufeira na Austrália é atualmente 30 vezes maior do que a da Nova Zelândia. Em 2011 a área geográfica destinada ao cultivo de Trufa negra rondava os 600 ha, dividida por 170 truficultores com uma produção total de 3 toneladas.

 

Com o progressivo sucesso na produção de Trufa negra no hemisfério sul mais países seguiram o exemplo, tais como a Argentina, Uruguai, Chile e África do Sul.

Plantas Micorrizadas Oportunidade de Negócio
Micologia Florestal Conhecimento Científico